Monday, September 16, 2013

Onofre, o gato

Depois de carregar os gatos da rua para casa, o MQT convenceu-se que estava na altura de termos o nosso gato. Já a conseguir respirar correctamente na presença desses bichos felpudos, estava já a ressacar do ronronar lá por casa. Fomos então no início da semana a casa dos pais do S. que tinham por lá muitos gatos, correndo livremente pelo quintal. Quando lá chegámos estava, pousada sobre a arca frigorífica, uma caixa de sapatos. Não era uma simples caixa de sapatos, era uma caixa disfarçada de passador, toda ela furada! E como se a tampa não bastasse, havia um cordel azul, muito atado à volta da caixa. Mas como se tudo isto não fosse suficiente, estavam ainda pacotes de vinho em cima da caixa, não fosse a fera de lá querer sair, rasgar a caixa, desatar o nó e abrir a tampa e não ter nada em cima!! Eu fiquei chocada, já que a última vez que tinha tido um gato daqueles em casa, o meu pai teve que desmontar o bidé da casa de banho porque ele entrou pela parte de trás e ficou juntinho aos tubos a soprar como se fosse muito mau! Já estava a imaginar a fera a soprar e a arrufar, com o pêlo muito em pé e o MQT a querer devolvê-lo no dia a seguir. Enfim, lá convenci o S. a tirarmos os pacotes de vinho e a corda azul e a levá-lo só na caixa, com muita recomendação dele para que tivesse cuidado, não fosse a fera saltar lá de dentro a meio da viagem! E lá viemos com muito cuidado rumo a casa a ouvir os "miu" típicos de um gatinho assustado. Era só isso que vinha dentro da caixa, um gatinho assustado dentro de uma caixa escura e fedorenta; a fera ficou lá, não chegou a sair da imaginação do S. É só um gato pequenino que nunca mais viu a mãe nem os irmãos, só por isso já dava direito a miados! Ora não fosse o trauma o suficiente, o MQT decidiu chamar-lhe ONOFRE. Mas quem é que chama a um gato ONOFRE? Onofre? É que nem dá para Ono ou Ofre ou Nono....nada, não há volta a dar! Curiosamente ele começou a dar sinais de doença depois de lhe darmos o nome, eu disse ao J. que não era coincidência, era uma forma de manifestar desagrado, o gato não gosta de ser Onofre. Para mim vai ser sempre o gato, e ele vem. A gente entende-se. Pior é na sala de espera do veterinário, quando chamam "A dona do Onofre por favor" e eu baixo a cabeça a tentar disfarçar de que aquela chamada é para mim, que eu não dei ao meu gato pequeno e fofo o nome de Onofre!
Seja como for, está cá em casa, dorme ao colo enquanto estamos no pc e faz muito ronron como eu já tinha saudades! E aqui vos deixo umas fotos da fera, mas cuidado não se aproximem muito que ele é muito mau, ui, ui! :P



Upa upa de mauzão!

No comments: