Friday, July 26, 2013

O Pré-adolescente

O pré-adolescente foi para um campo de férias durante uma semana. Foi a primeira experiência do género e o pai conta que ia nervoso. Depressa lhe passou quando chegou e viu crianças como ele - que se julgam já pré-adolescentes também como ele - e correu a fazer amigos e explorar novas formas de brincar. Ficou com um telemóvel e tem um hora por dia para falar com ele. Todos os dias liga à madrinha, aos pais, aos avós, aos tios, a contar as novas actividades e os amigos que fez. Hoje estava muito indignado porque quando chegara a vez dele subir a uma plataforma para saltar, o monitor mudou, e este tinha medo de alturas, então ninguém subiu até ao cimo. Eu expliquei-lhe que era mesmo assim, que às vezes temos sorte e às vezes temos azar, que a vida é mesmo assim, que não fazia mal, que da próxima vez havia de ter mais sorte. Mas ele não se mostrava consolado e dizia-me que era por isso que queria ser sempre dos primeiros a fazer as coisas, para não correr estes riscos. Como hoje é o último dia no campo, há até um baile de finalistas e ele dizia-me que tinha que arranjar uma "miúda":

Ele - Sim, madrinha, tenho que arranjar uma miúda para ir baile comigo hoje....
Eu - Então e arranjas! Já convidaste alguma?
Ele - Não, são todas feias!
Eu - Então, mas se precisas de uma, tens que arranjar, mesmo que seja feia. Depois entras e andas com os teus amigos; ou vai ser preciso dançar?
Ele - Não sei. Eu queria era a Sofia pah...!!!
Eu - Mas a Sofia é da tua escola, não é dessas andanças.
Ele - Mas assim se eu levo outra, vou traí-la!
Eu - Não vais, levas outra amiga porque a Sofia não está aí.
Ele - Olha esquece, eu vou só com os meus amigos! Dá para ir só com amigos, não dá?

Eu lá lhe expliquei que podia convidar uma amiga feia e ir com ela ao baile, que não estava a trair ninguém :) Espero que daqui por 20 anos ainda se preocupe com o coração das amigas como se preocupa agora! Vou cumprir com a minha parte para que assim seja. Entretanto, ele que se divirta muito com os amigos, que é o mais importante.


No comments: