Wednesday, July 31, 2013

Em excesso

Quando trabalho muito:

- Durmo mal
- Ando cansada
- Fico sem paciência
- Dou menos atenção às pessoas à minha volta
- Fico menos criativa
- Doem-me mais as costas
- Faço menos o que gosto
- Estou menos tempo com as pessoas que gosto
- Estou menos tempo em casa
- ...

Mas afinal....porque é que eu trabalho muito????

Friday, July 26, 2013

O Pré-adolescente

O pré-adolescente foi para um campo de férias durante uma semana. Foi a primeira experiência do género e o pai conta que ia nervoso. Depressa lhe passou quando chegou e viu crianças como ele - que se julgam já pré-adolescentes também como ele - e correu a fazer amigos e explorar novas formas de brincar. Ficou com um telemóvel e tem um hora por dia para falar com ele. Todos os dias liga à madrinha, aos pais, aos avós, aos tios, a contar as novas actividades e os amigos que fez. Hoje estava muito indignado porque quando chegara a vez dele subir a uma plataforma para saltar, o monitor mudou, e este tinha medo de alturas, então ninguém subiu até ao cimo. Eu expliquei-lhe que era mesmo assim, que às vezes temos sorte e às vezes temos azar, que a vida é mesmo assim, que não fazia mal, que da próxima vez havia de ter mais sorte. Mas ele não se mostrava consolado e dizia-me que era por isso que queria ser sempre dos primeiros a fazer as coisas, para não correr estes riscos. Como hoje é o último dia no campo, há até um baile de finalistas e ele dizia-me que tinha que arranjar uma "miúda":

Ele - Sim, madrinha, tenho que arranjar uma miúda para ir baile comigo hoje....
Eu - Então e arranjas! Já convidaste alguma?
Ele - Não, são todas feias!
Eu - Então, mas se precisas de uma, tens que arranjar, mesmo que seja feia. Depois entras e andas com os teus amigos; ou vai ser preciso dançar?
Ele - Não sei. Eu queria era a Sofia pah...!!!
Eu - Mas a Sofia é da tua escola, não é dessas andanças.
Ele - Mas assim se eu levo outra, vou traí-la!
Eu - Não vais, levas outra amiga porque a Sofia não está aí.
Ele - Olha esquece, eu vou só com os meus amigos! Dá para ir só com amigos, não dá?

Eu lá lhe expliquei que podia convidar uma amiga feia e ir com ela ao baile, que não estava a trair ninguém :) Espero que daqui por 20 anos ainda se preocupe com o coração das amigas como se preocupa agora! Vou cumprir com a minha parte para que assim seja. Entretanto, ele que se divirta muito com os amigos, que é o mais importante.


Thursday, July 18, 2013

Os sobrinhos

Cheguei à conclusão que os sobrinhos são os primeiros netos, sendo nós, os tios, os primeiros avós. É como uma experiência antecipada que os irmãos e/ou os cunhados nos permitem. Não os adormecemos nem cuidamos deles quando estão doentes, nem sequer os alimentamos tão bem como os avós; essas são as tarefas para os segundos avós, os verdadeiros. Nós somos aquela primeira triagem, aquela aprendizagem mais divertida e com quem se pode fazer tudo na mesma, como com os verdadeiros avós. Ralhamos q.b. e sabemos sempre tudo sobre tecnologia, jogos, e formas de diversão. Ensinamos o que supostamente não se deve e brincamos com eles como se tivéssemos a mesma idade. Não são os primeiros filhos apenas por um motivo: não temos necessariamente que os educar e isso não faz de nós adultos. É um mundo à parte e eu gosto de lá viver :)

Wednesday, July 17, 2013

Para a engorda


Agora começo a perceber porque não engordo muito. É porque não vivo na mesma cidade que a minha mãe. Numa semana e já tenho dois pares de calças que não apertam. Incrível. Para as mães - principalmente para aquelas que já são avós - estamos sempre muito magrinhos e a precisar de comer. Eu tentei explicar-lhe que já não tenho 15 anos e que não vou estar um dia inteiro a andar de um lado para o outro, ou numa discoteca a dançar uma noite inteira. Mas ainda asssim: acha que me alimento mal. Cheguei a pensar que me iam vender ao kilo :)
Enfim, são miminhos que sabem bem e que devemos aproveitar enquanto duram. Agora, de volta à realidade de ter que fazer almoço e jantar e fazer de conta que o dia tem 48 horas e que eu consigo fazer tudo. Eu consigo, eu consigo.

Isto de ter cabelo

Pois como é alta, fica-lhe bem o cabelo comprido. Sendo alta, favorece-lhe o cabelo curto. Para deixar crescer deve cortar em baixo. Para deixar crescer deve cortar mais em cima. Com volume. Sem volume.

São as desvantagens de ter a cabeleireira a trezentos kilómetros, torna-se um bocadinho longe.
Eu tinha uma boneca, a Nancy, que trazia um botão nas costas que fazia crescer e diminuir o cabelo. Se apanhasse muito sol, até ficava com cor. Queria ter esse botão cravado nas minhas costas agora. E não me venham falar de extensões, com cola na raiz de três cabelos e meio para andar sempre arrepiada.

Enfim, gaijas.......



Ninguém é feliz com os pés apertados.

Tenho dito. O que não significa que quem tenha os pés à larga seja muito feliz. Tenha atenção onde põem os vossos. Muita atenção.