Thursday, May 10, 2012

A exclusividade

Chegou hoje a notícia. Pela primeira vez como casal, fomos convidados a apadrinhar uma criatura acabada de nascer. É um misto de orgulho com responsabilidade e ao mesmo tempo uma honra por termos sido convidados. No último mês, e agora pela segunda vez, perdeu-se a exclusividade da "Madrinha" e esta sensação foi inesperada, senti que me tiraram alguma coisa, estando no entanto a dar-me um convite tão bonito como este. Não sei bem definir ou explicar, foi uma sensação, foi ali um segundinho em que senti que aquela ternura única, aquele significado singular, aquela forma de chamar "Madrinha" se havia banalizado. No segundo a seguinte sorri e pensei como era idiota aquela sensação, quase que tola de tão inocente, afinal ele vai ser sempre o meu afilhado, aquele que é filho do meu irmão, que vi nascer, que peguei ao colo na primeira hora de vida, que acompanho até hoje, nas alegrias e nas birras. Parece que a Madrinha é que ficou ciumenta :)
Gosto muito dos meus afilhados, mas (não querendo ser injusta) não há amor como o primeiro.

No comments: