Tuesday, May 25, 2010

A Igreja

Ora vamos lá a um post polémico.

Não costumo escrever sobre este tema em particular e cada vez discuto menos o assunto. A minha fé, crença, certeza são as mesmas, a minha paciência é que é cada vez menor e a minha sensibilidade parece que cresceu, pelo que as conversas neste sentido acabam comigo a lamentar pela pessoa que não sabe do que fala e que insiste nas "frases feitas", muitas vezes ofensivas para quem está a falar com o coração.

Primeiro que tudo Igreja, significa reunião de cristãos, foi criada com esse intuito. É constituída por humanos, pessoas, como as que escrevem blogues e as que lêem posts como este. Tem uma mensagem a passar, representa a paz, divulga e defende o bem, é verdade e isso distingue-a de tantas outras instituições. Mas também por este motivo se torna, facilmente, alvo de crítica, polémica, atenção e é quase tentador apontar o dedo , dizer que fez mal, que agiu mal. Na Igreja, como em todas as instituições, associações, existe pecado, existe corrupção, existe erro humano e isto não significa que perca o seu objectivo ou que seja menos fiel aos seus ideais. Senão vejamos, não se perde a "fé" no ensino porque há uma professora que fala abusivamente de sexo nas aulas, ou porque um outro professor cometeu um crime; não se vai a correr às escolas retirar as crianças e privá-las de aprender. A verdeira educação está em casa, na família e nos valores que ela nos passa. Abusos, injustiças, mentiras e ofensas vão existir sempre, em todo o lado, e o pior, durante a vida toda....

Frequentar mais ou menos a Igreja não nos torna mais ou menos católicos, embora alguns ainda pensem que sim. A diferença está na fé, no sentimento, no motivo que nos leva lá e não na atitude em si. Não temos que concordar ou defender tudo o que a Igreija faz, mas da mesma maneira que ninguém é humano sozinho, ninguém é católico sozinho; o ser humano vive em sociedade, civiliza-se assim, da mesma forma que o católico deve viver em comunidade, inserido num contexto "religioso". Ninguém tem "a sua fé", como muitos dizem; "eu não preciso de ir à Igreija, rezo aqui em casa porque tenho a minha fé".....é certo que a fé não é uma coisa que se leve a passear à Igreija, ou a mostrar às pessoas, mas como é que se tem "a sua fé"? Está guardada numa caixinha? Existe escondida dentro de nós? Então qual é o objectivo? É ter "uma fé" para cada um de nós? Se não for para partilhar, para reflectir sobre ela, para a utilizar como condutora de uma atitude melhor, mais positiva, mais humana, mais generosa para com os que nos rodeiam.....não tem objectivo! A Igreija deve ser sinónimo de partilha, de reflexão, de busca de paz e se não o é sempre, cabe-nos a nós fazer alguma coisa para que seja diferente, para que seja melhor. Mas o mais fácil, é sempre sentar-se no sofá a apontar o dedo e a dizer mal e isso, também faz parte da condição humana.....

Mas se, por outro lado, vos é assim tão indiferente, não a frequentam, não acreditam, não compreendem.....então fiquem calados na vossa indiferença, evitem julgamentos de valor sobre o que "desconhecem, não acreditam nem compreendem".

Tenho dito.

4 comments:

Luis said...

So uma questão... Se 'Na Igreja, como em todas as instituições, associações, existe pecado, existe corrupção, existe erro humano e isto não significa que perca o seu objectivo ou que seja menos fiel aos seus ideais.', quem é ela (ou as pessoas que a constituem) para nos dizer o que é certo ou errado?

É só isso que discordo.
Não frequento a igreja porque não me diz absolutamente nada, no entanto tenho fé e pratico o bem á minha maneira!
Porque no final de contas o que conta é o bem que praticas e não se vais muitas ou poucas vezes á igreja...

Di said...

Bom vai ser quem tu quiseres.....a verdade é que a interpretação e o sentido que tem, és tu próprio que lhe dás! Afinal, quem é a pessoa que trabalha contigo para dizer o que deves ou não fazer na tua vida, ou quem é o teu amigo para dizer o que está bem ou mal.....é a mesma coisa. Tem credibilidade, se lha deres. Mas se não ligas, então porque te incomoda que digam o que as pessoas devem ou não fazer? Só fazem se querem, e a liberdade que têm é a mesma. O mundo está cheio de oportunistas, de pessoas que se querem aproveitar das fraquezas ou fragilidades dos outros, na Igreja, infelizmente, também há pessoas assim. Mas não são todas e não é isso que ela representa. Ouvimos o que queremos e o que nos traz alguma coisa de bom, o resto ignoramos e seguimos a nossa vida, a praticar o bem, sim, à nossa maneira, desde que saudável :)
Que bom que tens fé e que consegues ver que não é o deslocares-te a um determinado sítio que faz de ti uma pessoa melhor! :)

neqm said...

Mais nada Di, é isso mesmo.

Beijinhos,
Nuno

Di said...

:)
Beijinhos também para ti, Empresário! :D