Monday, December 21, 2009

O meu amor

O meu amor tem lábios de silêncio
e mãos de bailarina
e voa como o vento
e abraça-me onde a solidão termina

O meu amor tem trinta mil cavalos
a galopar no peito
e um sorriso só dela
que nasce quando a seu lado eu me deito

O meu amor ensinou-me a chegar
sedento de ternura
sarou as minhas feridas
e pôs-me a salvo para além da loucura

O meu amor ensinou-me a partir
nalguma noite triste
mas antes, ensinou-me
a não esquecer que o meu amor existe

Jorge Palma



É daquelas coisinhas que nunca me farto de ouvir. E às vezes várias vezes seguidas. E outras tantas.

E como é Natal, aqui vos deixo o meu amor :)

2 comments:

Pirex said...

LOL

Epah realmente é uma letra muito bonita, cheia de amor e não sei que, sim senhores.
Mas tudo que seja desse senhor, trás-me a memória o único concerto que me lembro de ter visto, em que o senhor foi levado a braço para o piano, cantou uma ou duas músicas encostado ao micro, portanto fez uns barulhos e foi retirado novamente a braços. Isto numa queima das fitas à muitos anos atrás. O que faz com que tudo perca o sentido, enfim...é caso para dizer "aahhhh o c'o alcoolll fazzzzz, o c'o alcool faz, o c'o alcool faz a este pobre rapazzzzz"

Beijokas :D

Di said...

LOL Confirmo! Eu estava lá! Aliás, nesse ano levei o meu irmão e a minha cunhada a Évora, de propósito, para verem Jorge Palma....mas estava esse senhor alcoólico em palco na vez dele. :) Mas olhaaaaaaaaaaaaaa não venhas falar muito do c'o alcoól faz....que eu cá sei de umas quantas histórias :) ahahahahaha

Vah, vah.... o xô Jójó é um grande compositor/cantor/poeta sim senhores....quando não está excessivamente alcoolizado! :) É das tais coisas........