Tuesday, March 31, 2009

Numa casa e numa horta nunca se acaba de fazer, basta a gente querer! Já dizia o meu avô e é bem verdade. Por isso vou evitar a horta nos próximos anos.......

Estou

Mais eu. Sem razão aparente. A recuperar de mim aquilo que tenho dado.

Monday, March 30, 2009

Slumdog Millionaire

Em duas palavras: que filmaço. Já vi há algum tempo, numas férias (ou um fim-de-semana maiorzinho, vah!) quaisquer. Eu não queria ver porque "era um filme de Indianos" e já trabalho com eles 5 dias da semana...chegava bem! Mas o mega mano mais crescido disse que tínhamos que ver e "obrigou-nos" a ver nessa mesma noite. Ficámos todos fãs, pois claro! :) Um bom filme, forte, mas não excessivamente agressivo ou violento como se teima em fazer ultimamente. Choca pela veracidade e simplicidade das suas personagens. Muito bom mesmo. Palminhas para os senhores indianos :) Uma das colegas indis (como carinhosamente os apelidei) diz que na Índia as pessoas ficaram um tanto ou quanto revoltadas com a mensagem de probreza e violência que o filme passa do país e da cultura. Mas ainda assim Nida, continua a ser um bom filme! (não, ela não lê português, só me apeteceu escrever o nome dela para verem como é bonito :) )
Enfim, são opiniões e, já sabe, cada um tem a sua (cada um pega no seu!!) e, por isso, como fã, aqui vos deixo a música que mais gostei da banda sonora:



Buéda, não é?!?! :D Muito mesmo!

Em contagem decrescente para as férias :D

Faltam 4 dias :) E mais não digo.

Irish Pub

Aqui pertinho de nossa casa existe um Irish Pub bem catita. É um bar de média-luz, com móveis antigos de madeira encastrados na parede e um ambiente calmo q.b. Já lá tínhamos estado uma vez com uns amigos, numa noite tranquila. Como é perto de casa, acaba sempre por ser nas noites mais "tranquilas" ou "preguiçosas" que lá vamos. Este sábado aconteceu, mas éramos apenas três. A verdadeira diferença, veio a revelar-se mais tarde, não era sermos apenas três amigos num bar Irish, era ser sábado. Estava então um grupo chamado Polk, a tocar na sala maior do bar. Eram três rapazes com um ar muito "académico" e, desde que tinham começado a tocar, que publicitavam as "imaculadas". Nós não sabíamos o que eram as "imaculadas" mas víamos todos muito divertidos, a cantar as músicas, a saber de cor as letras, a bater nas mesas ao mesmo tempo e o rapaz ao microfone lá ia contando umas quantas aventuras da noite passada nesse mesmo bar. Às tantas, assim a meio de uma música, do nada, salta a imaculada:

"
Imaculada Senhora dos Pastéis,
Faz com que o vinho não se acabe nos tonéis,
E que a água-ardente seja cada vez mais forte!
Juro e jurarei, beberei até á morte!
Quando eu morrer não quero choros nem gritos,
Quero à cabeceira um garrafão de 5 litros!
"

Seguido de um

"Agora para o senhor lá do fundo, ao balcão, TODOS:
- Bebe essa merda, lalalalalalaaaaaaaaaaaaaaaaaa, bebe essa merda lalalalalalaaaaaaaaaaaaaaaaaa, be-be esssaaaa merdaaaaaaaaa....
"

E assim por diante, até o senhor beber tudinho até ao fim. :| Ora eu, para além de ter assim uma imagem repentina de Évora (não sei mesmo porquê), estava chocada. :| Aquilo tratava-se de um bar, onde as pessoas iam para "serem embebedadas" pelo senhor que cantava ao microfone! E pelo que ele contava, na noite anterior tinha resultado em beleza! :/ A C. disse que fazia parte do programa "Novas Oportunidades" e até fazia um certo sentido :) Nós saímos antes de chegar a nossa vez, depois desta análise, tornou-se demasiado deprimente :o

Mas o bar continua a ser porreiro, e nós vamos certamente lá voltar. Evitemos os sábados.
"Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não me esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo
E que posso evitar que ela vá à falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise...
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história...
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma...
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida...
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos...
É saber falar de si mesmo...
É ter coragem para ouvir um "não"...
É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta...
Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo..."


Pode ser pirosinho sim senhores, pode ser lamechas e super batido, mas dizem que é do senhor Fernando Pessoa - o que só ele poderá confirmar :) - e parece-me muito verdadeiro. Ou isso, ou tou mesmo lamechas de todo ou, quiça, VELHA mesmo........enfim, apeteceu-me postar, posso tudo!! :D

Monday, March 23, 2009

Na agência de viagens

Temos visitado algumas, não com o intuito de comprar alguma coisa (ainda assim, nunca se sabe), mas sempre para tirarmos umas idéias, ouvirmos sobre outros sítios, hotéis, experiências, etc. Numa das muitas agências que fomos visitar, estava uma senhora de seus trinta e já muitos anos, com uma pequena mini-saia e um grande decote (nesta idade não devia já ser ao contrário?!?), que constantemente dizia "mal da sua vida". Até aqui, infelizmente, já é normal, as pessoas só estão bem a queixar-se mesmo! Mas o auge da coisa é que, todos os problemas da senhora, se deviam.....ao computador! Sim senhores, digno da função pública! :) Portanto, os computadores é que nunca fazem o que ela manda, a impressora não lhe obedece, tudo bloqueia e nada, mesmo nada, é culpa dela. Eu até acredito que não seja, mas vamos lá, a vida tem que ser mais que isso. :/ Enfim, no meio de tanto queixume, surge a frase:

- Esperem só um bocadinho, que eu tenho que reiniciar o ANIMAL.

Assim. Sem mais nada, sem se mostrar surpresa ou arrependida do que acabara de dizer. :| E eu e o MQT ficámos estupefactos (para não dizer parvos mesmo!) a olhar para a senhora e o seu decote - com direito a ranhura e tudo!

E ainda dizem que o mundo é das mulheres....meeedo. Eu tenho medo. :|

Friday, March 20, 2009

Humor negro aos 5 anos

Há umas semanas, fomos todos a um baile de finalistas: eu e o MQT, o mano mais velho e a cunhada mais velha (eheehehe!!) e, claro, o mega Xonxo - que agora já não é tão xonxo, porque já tem cinco anos e já é, portanto, muito crescido! :) Devo dizer que foi o meu primeiro baile de finalistas, já que eu nem ao meu fui (e também acho que não perdi muito)!
Estávamos nós a na fila para entrar, quando chega um senhor de cadeira de rodas. O crescidão, que deve ter achado estranho o senhor deslocar-se daquela maneira, olhava-o muito, de alto a baixo, espreitava por entre nós e iam observando o modo como o senhor agia. Quando por fim, tinha observado tudo, grita (mas literalmente!) para o meu irmão:

- Oh pai, este aqui não vai dançar!! AHAHAHAHAH

:| Mas o AHAAHHA, existiu mesmo! Nós não sabíamos o que dizer! Eu acho que mudei de cor, a cunhada só ria para dentro sem saber o que responder e o mano lá teve a paciência e a inteligência (porque também é preciso tê-la nestas situações) para lhe explicar que "aquilo não se podia dizer assim". Ele ficou envergonhado. E penso que confuso, afinal aquilo era um baile e realmente o senhor não ia poder dançar, pelo menos do modo tradicional que ele conhecia: de pé! A inocência. A ingenuidade em pensar que a verdade não magoa, que se pode dizer o que se conclui de uns longos minutos de observação atenta. Não é cruel, porque é uma criança, e estas duas palavras não coexistem na mesma frase. Por isso achei....curioso, digamos assim. O senhor riu-se e penso que compreendeu a "constrangedora" situação....afinal o melhor do mundo, são as crianças! :D

Afinal

Afinal São Jacinto não tem nada de especial. Para os mais curiosos, e para os que sempre ouviram falar ou ainda não tiveram oportunidade de lá ir, desenganem-se! Eu ia cheia de expectativas, estava a imaginar qualquer coisa do género "Costa Nova", com ruas arranjadinhas, casinhas bonitas e "típicas da zona", restaurantes virados para a Ria.....nada disso! Tudo muito comum e arrisco dizer: ao abandono. Um sítio que podia ser um mimo para qualquer fim-de-semana, é pouco mais que o resultado do esquecimento de alguns e a preguiça de outros em fazer de São Jacinto um sítio melhor. Mas como estes há muitos, perdidos por este nosso Portugalzinho a fora, no Alentejo então....ui!
Enfim, valeu-nos o fantástico dia de SOL (que compensa tudo!) e a boa disposição da malta! ;) Não digo que não volto, só não volto a esperar que seja bom.....

Wednesday, March 18, 2009

O que fazer....

Quando se tem uma pessoa em frente a nós, 8 horas do nosso dia, de trombas? :/

Thursday, March 12, 2009

Nothing Lasts Forever





I saw you spiraling
I saw you spinning back in time
through all your memories
such a quiet disease
you had forgotten me
but I'll always remember you dancing
across the kitchen in your orange handkerchief
such a quiet disease
I pray that when you dream you would remember everything
you know it all comes back to you
in one conscience dream
maybe you'd sing and put words to all the things
that you think of in a day
but forgotten how to say
nothing last forever
not even the mountains
someday they will be swept away and swallowed by the sea
we all shall be blessedly released
life is so precious it's as fragile as a dream
and in a moment we all grow our wings
I wish to sing as if no ones listening
I wish to dance as if no one is watching
I wish to dance as if no one is watching
and I, give thanks for my dreams
you can rob me of my sight
and you can poison my blood stream
but as long as I can dream then life is worth living
nothing last forever
not even the mountains
someday they will be swept away and swallowed by the sea
we all shall be blessedly released
nothing last forever
not even the sun
for all we know it could have burned out light years ago
darkness remains the hardest thing for us to outrun


E é mesmo verdadinha, não há nada que dure para sempre....e eu não acreditava! Agora percebo que dura para sempre, apenas não da mesma forma. Tudo o que quisermos eternizar dura para sempre, como uma boa memória, um bom momento, uma verdadeira amizade ou um sincero amor. Pode não durar da mesma forma, podemos não recordar com a mesma saudade, podemos não contactar tão de perto com esse sentimento, podemos não amar com a mesma inocência, mas está lá, continua a existir e pode ser para sempre, basta que acreditemos. Quando se sente com o coração aberto, puro de verdade, quando se tem o "casulo da fé no coração", tudo é possível. Porque o problema do mundo, é falta de fé. E mais não digo. :)

Tuesday, March 10, 2009

Não apetece

Um sol monstro, sem vento, um dia primaveril que já cheira a Verão, onde os passarinhos cantam e tudo mexe ao ritmo do sol! E pensar que tenho a praia a 5 minutos......e estou a trabalhar..............!!! Não é justo! :/

Monday, March 02, 2009

Os Amareeeeeeeeeloooosssss

Depois de 19 aninhos, estes senhores resolveram mudar o genérico dos Amarelos! E diga-se, que tudo o que estes senhores se lembram de fazer nesta série é MONSTRO :D
Como sou muitooooooooooooooooooooooo fã (não sei se já tinha dito! :D ), aqui vos deixo para verem:




Existem desde 1989 e já contam com 431 aventuras. Parece que já aí vêm novos episódios do dia-a-dia nada comum desta "típica" família americana! :) Venham eles!!

Carnaval

Eu não sou muito de Carnaval, mas este ano resolvemos dar-lhe uma oportunidade e fomos passar a época festiva às Caldas da Rainha! A companhia era muito boa e isso ajuda bastante! :p
Na zona toda a gente (ou a sua grande maioria) anda mascarada, toda a gente repara nos fatos de uns e outros e todos dedicam (algum) tempo a "construir" os seus disfarces; com isto, vê-se de tudo ao longo da noite, do mais original, ao mais simples! Nós criámos um fantástico e saboroso menu McDonalds....que soa muito estranho, mas que teve um bom resultado! :)
A noitada parece que é da praxe e a mim já me custa, já não basta a noite por si só, já temos que seleccionar as pessoas e fazer um esforço para não parar. O fumo já incomoda, o pó ainda mais... mas as minis continuam a cair bem! (Vaahhhh também não tou assim tão velhinha :p)

De dia também há Carnaval :) e a este estou mais habituada (principalmente depois de o mega xonxo ter nascido!). Foi bom voltar à Nazaré, que é um sítio que gosto muito, que tem o mar e que, naquele fim-de-semana, tinha à vontade uns 22º C, quentinhos e bem dispostos! Ali recordei o conceito de Carnaval e recordei ainda uns dias de férias fantásticos que tive com um grupo de amigos mais fantástico ainda, onde o Oso andou num escorrega que jurava que não existia e eu torci um pé (o que na altura não era assim tão anormal) a andar num carrinho de criança, mínimo, daqueles onde se põe a moeda para funcionar....

Foi giro recordar os Carnavais em família, os manos vestidos de Super-Heróis e eu de Princesinha ou Capuchinho Vermelho; os fatinhos pequeninos e brilhantes (feitos pela super mãe!!) que, naquela altura (e ainda hoje) achavámos mágicos e nos faziam sentir outras pessoas, tudo o que queríamos ser! :)
Giru!

Com grande desgosto meu, não trouxe nenhum das caldas, daqueles que se pode ter na sala e ninguém leva a mal :) Fica para o ano!