Wednesday, June 18, 2008

Na Praia

Este sábado estivémos na praia! Espectacular! Para quem não sabe eu ADORO o sol e por isso adoro ir ao Alentejo, regressar a casa, sentir aqueles 40º graus à sombra, sem vento nenhum....sim, sim, ainda que a maioria das pessoas lhe incomode a falta de vento, é mesmo disso que eu gosto! Por mim o vento aqui em cima parava :D Enfim, ainda que com um bocadinho de vento, lá fizemos uma tarde (comprida!) de praia. Deu para matar as saudades! ;)

Quando chegámos a Marretinha mais velha (aaaiii que mázinha que eu sou!!! eheheeheh) já lá estava a marcar lugar na (deserta!) praia, do lado do rio para que as crianças (ou a canalha, como se diz para estes lados) pudesse andar mais à vontade e dar os chamados "pumbas" - mergulhos, entenda-se - mesmo à vontadinha! E assim foi, era vê-los dar "pumbas" com toda a "foxa" e sem medo nenhum. Andaram entretidos durante a tarde com as brincadeiras do costume. De vez em quando uma queixinha, porque "ela não me dá o balde" ou porque "ele não é meu amigo" e sempre porque o de três anos é muito pequenino e não sabe brincar com eles, que isto de ter quatro e seis anos é outra coisa, é muita responsabilidade e já não são brincadeiras para bebés de três anos!!! :D Entre as brincadeiras das três crianças, a mais curiosa foi mesmo a da criança de 33 anos que se juntou às mais pequeninas no final da tarde para apanhar "uns bichos na água". Lá andava de balde amarelo na mão, com água pelas canelas nessa difícil tarefa de "apanhar bichos". De vez em quando lá vinha um pequenino a correr com o balde, e mostrava um carangueijo ou umas conchinhas. De uma dessas correrias atarefadas, aparece este bichinho estranho:

Pois.....a semelhança é óbvia. À de uma cenoura, claro!!!! Vaaaahhhhh lá ver que isto é um estaminé de respeito!
Note-se que o primeiro que vimos não tinha aquela espécie de "cauda", era todo uniforme e alaranjado, escuro. Pelo que a marretinha disse logo que aquilo era, certamente, resultado de uma evacuação do seu mais novo - "Não mexam nisso!", gritou como consequência! O seu rebento, sabendo que de nada disso se tratava, queria antes apertar e ver como era. Lá se arranjou uma pena - que é o que numa praia é mais parecido com um pau - para "espetar" aquela "coisa" estranha. E vários comentários se ouviam, claro! "É um bicho!", "É uma cenoura!", "Isso tá morto!", mas o melhor foi sem dúvida: "Eu na volta estou a fazer festas a uma cenoura podre....." LOL E realmente era caso para se pensar assim, dado que a textura do animal (e sim, era mesmo um bicho!) era mesmo essa: como que se da casca de uma cenoura mole se tratasse, quase como quando as cenouras estão velhas e ficam maleáveis, desse género.
E pronto, lá veio o de 32 aninhos explicar às meninas que tinham ali vivido uma vida inteira que era um bichinho do rio que se alimentava do que filtrava da água (isto tem um nome que desconheço, não que o Google não resolva, mas falta-me o tempo....sempre o tempo!), daí a sua textura esponjosa, dado que incha quando absorve a água e vai "mirrando" quando está fora dela. Ora aí está um bichinho que se adequa ao meio: espande-se consoante o espaço que tem, por isso dentro do balde ficava menor e não percebíamos se deveríamos ofender os turistas que tinham deixado uma cenoura a boiar no rio, ou reconhecer que a espécie animal é mesmo surpreendente!

Aqui ficam mais duas imagens do bichinho do qual ainda desconheço o nome técnico, dado que o nosso explicador só conhecia o nome "técnico-popular": Palhaço Mijão - percebe-se porquê, é certo!




Se alguém quiser partilhar mais informação sobre o desconhecido, estejam à vontade! ;)

2 comments:

JP said...

palhaço mijão, vê lá isto ---> http://www.photografos.com.br/exibirfoto.asp?id=92297

Di said...

Ahahahaha! Não me digas que isso veio de uma pesquisa do google???? Não me digas que não te ocorreu que eu tivesse pesquisado?? :P LOL